fbpx
Connect with us

Desenvolvimento

Com 1,4 milhão de pessoas trabalhando, MS é o segundo do Brasil em taxa de ocupação

á o índice de desocupação para Mato Grosso do Sul coloca o estado na 4ª colocação no cenário nacional, atrás apenas de Rondônia, Mato Grosso e Santa Catarina.

Publicado

on

Mato Grosso do Sul registrou, até o terceiro trimestre de 2023, a 2º maior taxa de ocupação do Brasil, com 64,2% da população economicamente ativa empregada. Isso representa 1,4 milhão de pessoas ocupadas no Estado no mercado formal e informal.

Os dados são de Carta de Conjuntura elaborada pela coordenação de Estatística da Semadesc (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação) com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Trimestral (PNADC-T) divulgada pelo IBGE.

Com o resultado, Mato Grosso do Sul se destacou como o segundo com a maior taxa de ocupação no Brasil no último trimestre. O primeiro lugar ficou com Santa Catarina, onde a taxa é de 65,3%.

“Existe um trabalho para alcançar esses resultados e vamos continuar nesta toada, investindo forte nas ações que possibilitem mais emprego e renda para a nossa gente. Sempre falo em qualificação pois um trabalhador qualificado tem mais chances de alcançar postos de trabalho melhores, de sair da informalidade”, comenta o governador Eduardo Riedel.

Já o índice de desocupação para Mato Grosso do Sul coloca o estado na 4ª colocação no cenário nacional, atrás apenas de Rondônia, Mato Grosso e Santa Catarina. Quanto a participação na força de trabalho (percentual de pessoas na força de trabalho em relação às pessoas em idade de trabalhar), o índice ficou em 66,9%, ligeiramente menor do que o verificado para o mesmo trimestre de 2022, com decréscimo de 0,2 pontos percentuais.

Em termos de renda, considerando o salário médio real habitualmente recebido em todos os trabalhos pelos ocupados, tem-se um valor médio de R$ 3.234 registrado para o 3º trimestre de 2023, aumento de 10,45% em relação ao mesmo período do ano anterior. Em relação ao trimestre anterior, por sua vez, a variação foi de -3,89%, o que em termos absolutos configurou -128,00 reais no rendimento médio dos trabalhadores.

O secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seamdesc), Jaime Verruck, salienta que os dados são extremanente positivos.

“Mato Grosso do Sul atinge a 2ª maior taxa de ocupação do País neste terceiro trimeste de 2023. Isso é muito evidenciado pelo nível e empregabilidade, pelo volume de investimentos. Então conseguimos avançar e um outro indicador e a participação da força de trabalho. Quando olhamos a série histórica do MS percebemos que em função do desenvolvimento econômico gerado. Estamos conseguindo chegar em níveis extremanete satisfatórios de empregabilidade”, salientou.

Análise

Analisando o perfil dos ocupados, no 3º trimestre de 2023, a sua maioria estava na posição de ‘Empregado’, representando 50,94% do total de ocupados. Em seguida aparecem os classificados como ‘Conta própria’ (20,53%) e ‘Empregado do Setor Público’ (15,31%). Em menor número, por sua vez, ‘Trabalhador familiar auxiliar’ surgiu com (0,56%) do total

Na desagregação por agrupamento de atividade econômica, o setor que apresentou a maior concentração foi de ‘Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas’, com 19,97% do total de ocupados, representando em números absolutos 287 mil trabalhadores.

Na sequência, a atividade de ‘Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais’ aparece em segundo lugar com 19,90% e 286 mil ocupados, e, fechando os três maiores agrupamentos, temos o setor de ‘Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura’, com 9,81% de participação e 141 mil indivíduos.

No fim da lista, por seu turno, a atividade de ‘Alojamento e alimentação’ é aquela com o menor número de trabalhadores ocupados entre os grandes agrupamentos, com 4,87% do total e 70 mil ocupados.

No trimestre em análise, a taxa de informalidade em MS alcançou 31,9% dos ocupados, enquanto o percentual de desalentados (pessoas que não realizaram busca efetiva por trabalho, mas gostariam de ter um trabalho e estavam disponíveis para trabalhar em relação a força de trabalho foi de 1%, e a categoria de desocupados e subocupados representou 6,3%.

(Com assessoria. Foto: Divulgação)

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvimento

Com mais de R$ 42,1 milhões de investimento, Prefeitura autoriza início das obras da Via Parque Água Boa

Na solenidade realizada na Aced, o prefeito de Dourados, Alan Guedes, também assinou a autorização para abertura de licitação para a Via Parque Paragem

Publicado

on

Prefeitura autoriza início das obras da Via Parque Água Boa e abre licitação para uma das maiores obras de infraestrutura da história da cidade foi lançada na manhã desta sexta-feira (5/7), durante solenidade realizada na Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados), onde o Prefeito de Dourados, Alan Guedes, assinou a ordem de serviço da Via Parque Água Boa e a abertura de licitação da Via Parque Paragem.

A assinatura autoriza o início das obras de drenagem, pavimentação asfáltica, sinalização, calçamento e acessibilidade na Via Parque Córrego Água Boa. Com mais de R$ 42,1 milhões de orçamento, a obra é financiada pelo Fonplata (Fundo Financeiro para Desenvolvimento da Bacia do Prata) e seu percurso sairá da região do Parque Antenor Martins, no Jardim Flórida, e percorrerá o trajeto até a BR-463, chegando até a ponte na avenida Décio Martins Capilé, na Vila Roma.

“As pessoas dizem que Dourados está parecendo cidade grande, mas de fato Dourados é grande e precisa de uma estrutura que acompanhe o desenvolvimento que estamos trazendo. A via parque é semelhante às da Capital, por exemplo, e com ela vamos trazer maior agilidade no trânsito, desafogar o fluxo na região e garantir maior mobilidade, ligando os extremos da cidade. Além de desenvolver as regiões em que essas vias serão construídas”, ressalta o prefeito, Alan Guedes.

A nova Via Parque segue o Plano Diretor da cidade e, assim como outras obras do programa Desenvolve Dourados, vai facilitar o dia a dia da população.

Na solenidade, o prefeito ainda assinou a autorização para abertura de licitação para a Via Parque Paragem, que irá dar prosseguimento ao trabalho de mobilidade em Dourados. A licitação permite a contratação de empresa que prestará serviços de pavimentação asfáltica, drenagem de águas pluviais, sinalização viária, calçamento e acessibilidade na Via Parque Paragem e adjacências.

Ambas as obras são financiadas pelo Fonplata.

(Com assessoria. Fotos: Divulgação)

Continue Lendo

Desenvolvimento

Novos voos em Campo Grande impulsionam conectividade e desenvolvimento

A mudança promete facilitar ainda mais a conexão entre o Mato Grosso do Sul e o principal aeroporto do país.

Publicado

on

Campo Grande se prepara para uma importante expansão na malha aérea. As novidades, que começam a partir desta sexta-feira (5), incluem novos destinos e aumentos de frequência em rotas já existentes, fortalecendo a conectividade da cidade com outros importantes centros urbanos do país.
Nos dias 5 e 9 de julho, a companhia aérea Azul irá operar voos diretos (charters) para Porto Seguro/BA, e no dia 13 de julho, um voo direto (charter) para Santa Catarina/Florianópolis, proporcionando mais opções de destino turístico aos sul-mato-grossenses. Além disso, a GOL aumentará a frequência de seus voos entre Campo Grande e o Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos de 16 para 22 voos semanais. A mudança promete facilitar ainda mais a conexão entre o Mato Grosso do Sul e o principal aeroporto do país.
Outra companhia aérea que incrementará suas operações é a LATAM, que ampliará a frequência dos voos entre Campo Grande e São Paulo/Congonhas de 7 para 10 voos semanais. O incremento deve ocorrer a partir de agosto e é uma resposta à crescente demanda de passageiros que viajam a negócios ou lazer entre as duas importantes cidades.
A prefeita de Campo Grande, Adriane, destaca a importância das novas conexões: “Esses novos voos e o aumento das frequências demonstram o crescimento e o potencial de Campo Grande como um hub regional. Estamos muito satisfeitos em proporcionar mais opções de conectividade para nossa população e visitantes, o que certamente trará benefícios econômicos e turísticos para a cidade”, conclui.
Campo Grande também verá o relançamento dos voos diretos para o Rio de Janeiro, com três frequências semanais ligando a capital do Mato Grosso do Sul ao Aeroporto Internacional do Galeão. A rota programada para operar no período de setembro a outubro é uma adição estratégica que promete fortalecer a integração com o Rio de Janeiro, um dos principais destinos turísticos e econômicos do país.
O secretário Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio, Ademar Junior, também celebra as novidades: “A ampliação da malha aérea é um indicativo claro do desenvolvimento e da atratividade de Campo Grande. Esses novos voos são uma conquista importante para a cidade, que cada vez mais se consolida como um ponto estratégico no mapa de voos do Brasil”, diz.
O diretor do Aeroporto de Campo Grande, Usiel Vieira,  complementa. “O Aeroporto Int. de Campo Grande é a principal porta de entrada e saída para quem viaja tanto a turismo como para negócio. Essa alta temporada tem apresentado boas expectativas para Campo Grande, com aumento de frequências para destinos consolidados, como São Paulo e Guarulhos e novas cidades sendo agregados a malha, como Porto Seguro e Rio de Janeiro, criando oportunidades de conexões e gerando desenvolvimento socioeconômico. Ainda nessa temporada temos expectativas de novos voos sendo anunciados pelas empresas aéreas”, avisa.
Como, por exemplo, o anúncio feito nesta quinta-feira (4) pela Azul Linhas Aéreas, que terá novas frequências diretas para Belo Horizonte/Confins. Os voos deverão operar três vezes por semana.
Com essas melhorias, Campo Grande reafirma seu compromisso com o crescimento e desenvolvimento, promovendo uma maior integração com outras regiões do Brasil e proporcionando mais comodidade e opções para seus cidadãos e visitantes.
(Com assessoria. Fotos: Divulgação)

Continue Lendo

Desenvolvimento

Prefeitura de Campo Grande amplia entrega de adubos com apoio do governo

arte das 400 toneladas iniciais já tem destino certo: os produtores rurais e urbanos cadastrados na Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio

Publicado

on

O Programa Agro Forte e Sustentável, que visa dinamizar, fortalecer e desenvolver as cadeias produtivas do agronegócio de Campo Grande vai ganhar um reforço. É que nesta sexta-feira (14) as empresas Ambiental MS Pantanal e Organics formalizaram uma parceria inédita para doação de fertilizante orgânico com a Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc) e a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer). Parte das 400 toneladas iniciais já tem destino certo: os produtores rurais e urbanos cadastrados na Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio (Sidagro).

Na solenidade de assinatura do termo de convênio, que aconteceu nesta sexta-feira (14), na empresa Organics, que produz o novo fertilizante, 150 toneladas do composto foram entregues. O fertilizante é feito por estercos de bovinos e lodos das Estações de tratamento de Esgoto operados pela MS Pantanal nas cidades do interior do Estado de Mato Grosso do Sul.

Deste total, 36 toneladas já vão ser repassadas para três produtores rurais e urbanos de Campo Grande. Um da Associação dos Moradores da Comunidade Indígena Água Bonita, outro da Associação de Produtores Rurais do Assentamento São Luiz do Mato Grosso do Sul e o último de uma horta com fins lucrativos localizada no Bairro Tiradentes.

“Esta é mais uma iniciativa que vamos poder ampliar com esta nova parceria. O programa Adubando Oportunidades fornece de forma totalmente gratuita adubo e composto orgânico, complementando as necessidades dos agricultores com a promoção de solos mais férteis estimulando o aumento da produção agrícola e dando competitividade para os produtores locais”, explica o secretário municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio, Ademar Silva Junior.

O programa Agro Forte e Sustentável tem dois subprogramas: o “Adubando Oportunidades”, que tem como finalidade específica o fornecimento gratuito de calcário, adubo químico e adubo orgânico aos produtores urbanos e rurais de Campo Grande, e o “Patrulha Agrícola Mecanizada, que consiste em um conjunto de máquinas e implementos agrícolas destinados ao atendimento de produtores urbanos e rurais.

Há um ano em funcionamento, o subprograma Adubando Oportunidades cumpre quatro Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU e já garantiu a entrega de mais de 720 toneladas de adubo orgânico aos produtores rurais e urbanos. Somente neste mês foram cerca de 100 toneladas.

(Com assessoria. Foto: Divulgação)

Continue Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2021 Pauta 67