fbpx
Connect with us

Variedades

Hábito de leitura aumenta quase 50% em dois anos de pandemia

A Gibiteca, organização sem fins lucrativos, quer expandir o acesso à leitura para aqueles que não têm condições financeiras, com a ajuda dos Supermercados Comper

Publicado

on

O isolamento social provocado pela pandemia obrigou as pessoas a passarem mais tempo em casa, sem opção de ir ao parque, em festas ou teatros. Com isso, o brasileiro se voltou a um antigo companheiro: o livro. É o que comprova pesquisa do 13º Painel do Varejo de Livros no Brasil, realizado pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel) em parceria com a Nielsen Bookscan Brasil. Em 2021, houve um crescimento de 29,3% no volume de livros vendidos em todo o país, na comparação com o ano de 2020. Este  ano também começou aquecido, com uma alta variação em volume nas vendas: 19,56% maior que em 2021. Já são quase 50% mais livros em circulação no Brasil do que em 2020.

Entretanto, os livros ainda são caros e inacessíveis a uma camada expressiva da população. Para diminuir a distância provocada pela questão financeira, a Gibiteca está promovendo uma campanha de arrecadação de livros na rede de Supermercados Comper. Durante o mês de junho, clientes que passarem pelas lojas da Rui Barbosa, Joaquim Murtinho e Euller de Azevedo poderão deixar os exemplares que não utilizam mais e também matar a saudade ou apresentar aos filhos algumas edições de gibis que estarão disponíveis para leitura no local, na Gibicicleta.

Podem ser doados quaisquer livros de todos os temas, desde que em bom estado de conservação. A Gibiteca já possui atualmente mais de 20 mil exemplares, que se distribuem na sede da organização, na Rua Sacramento, 800 – Bairro São Francisco, na Gibicicleta, na Vanteca e em estantes espalhadas pelos terminais rodoviários da cidade.

Confira a programação: 

16/06 (quinta- feira): das 15hs às 19hs

Comper Rui Barbosa – R. Barbosa, 736

22/06 (quarta-feira): das 15hs às 19hs

Comper Joaquim Murtinho – R. Joaquim Murtinho, 975

27/06 (segunda- feira): das 15hs às 19hs

Hiper Center Comper Euler de Azevedo – Av. Tamandaré, 295

(Com assessoria. Foto: Divulgação)

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Variedades

Receita Saudável: antepasto de berinjela

Prato é ideal para lanches rápidos e durante a espera do preparo de refeições

Publicado

on

Quem não gosta de um aperitivo enquanto o almoço, ou janta, não está servido? Para matar essa vontade o antepasto é uma boa pedida e, combinado com ingredientes gostosos e saudáveis, o resultado é surpreendente.

Karoline Montanhere B. de Oliveira Fantuci, nutricionista da Unimed Campo Grande, faz parte do grupo de pessoas que tem o antepasto como um bom aliado não só para a espera de refeições, mas também para lanches rápidos. Para isso ela tem uma receita ideal para indicar.

“Essa receita é uma opção prática, nutritiva, muito saborosa, fácil de levar na lancheira para o trabalho e ótima para as crianças levarem para a escola. Pode ser consumida com torradinhas ou pão integral, é muito versátil”, conta.

Além de saboroso, o antepasto, indicado pela profissional, tem como estrela a berinjela, um alimento rico em antioxidantes e vitamina C, tornando-se indispensável na alimentação diária. Confira a receita!

Antepasto de berinjela 

Ingredientes  

– 3 berinjelas médias picadas com a casca

– 1 pimentão vermelho (pequeno) picado

– 1 pimentão amarelo (pequeno) picado

– 1 cebola picada

– 3 dentes de alho picados

– 1/2 xícara (chá) de uvas passas brancas

– 1 colher (sopa) de orégano

– 1 colher (sopa) de chimichurri

– 1 colher (chá) de sal

– Cheiro verde e pimenta-do-reino a gosto

– 1/2 xícara (chá) de azeite de oliva

Modo de preparo 

– Deixe as berinjelas picadas de molho na água até a hora de usar para não escurecerem

– Refogue a cebola e o alho em um fio de azeite. Junte os pimentões e mexa, em fogo baixo, até ficarem macios

– Escorra as berinjelas, adicione ao refogado e acrescente o azeite. Misture e mexa bem até ficarem macias. Se preciso, adicione um pouquinho de água para ajudar a cozinhar

– Acrescente as passas, o orégano, o sal e os temperos para finalizar

– Deixe no fogo até ficar no ponto que você quiser (mais seca ou mais molhadinha)

Dica: “armazene em potes de vidro, previamente higienizados e bem vedados. A durabilidade na geladeira é de até um mês, se bem conservado”, conclui a nutricionista.

(Com assessoria. Foto: Divulgação)

Continue Lendo

Cidades

Bolsista da Fundect é escalado para atuar na novela Pantanal

Bruno Moser, está prestes a encarar um dos maiores desafios de sua carreira.

Publicado

on

O ator, jornalista e bolsista do Projeto Mídia Ciência, Bruno Moser, está prestes a encarar um dos maiores desafios de sua carreira.

O ator sul-mato-grossense foi escalado para atuar na novela Pantanal (TV Globo) no papel de um agente ambiental. Bruno já está no Pantanal gravando, e as cenas ainda não tem data definida para irem ao ar.

“Eu tenho 15 anos de teatro, essa é a primeira vez que participo de uma produção tão grande e é um prazer poder participar de uma obra tão significativa e que vai ficar na memória da dramaturgia brasileira”, conta o ator.

Bruno é bolsista do Projeto Mídia Ciência, projeto que tem como objetivo a popularização da ciência na sociedade. Atualmente, Bruno desenvolve uma série de atividades em Escolas da Rede Pública de MS com o intuito de despertar o gosto dos alunos pela pesquisa, ciência e tecnologia.

O Projeto Mídia Ciência é uma realização da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia de MS (Fundect), em parceria com a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico e Agricultura Familiar) e Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

(Com assessoria. Foto: Divulgação)

Continue Lendo

Cidades

Pousada pantaneira fica em 1º lugar como hotspot brasileiro no Global Big Day

MS é TOP 10 do mundo

Publicado

on

Com 336 espécies de aves registradas em 24 horas de evento, o que corresponde a 49,5% das 678 espécies catalogadas em nível estadual, Mato Grosso do Sul está no Top 10 mundial no Global Big Day, maior evento de observação de pássaros do mundo, com o time “Visit MS Oficial”. O resultado foi divulgado neste fim de semana e MS ficou em 5º lugar em nível nacional

Mato Grosso do Sul dividiu a décima colocação com o ‘Clan Thannophilus Team’ na categoria, ficando atrás apenas de países renomados no birdwhatching como Colombia, Nicarágua, Tanzânia e Zâmbia.

“A participação do Mato Grosso do Sul do Global Big Day de maio foi excepcional. Conseguimos ficar entre no Top 10 mundial na categoria. Três pousadas do Pantanal sul-mato-grossense se destacaram nos top 10 do hotspot brasileiro, inclusive o primeiro lugar ficou com o MS. Só temos a agradecer pelo trabalho do time da Fundação de Turismo do MS que, juntamente com empresários do trade turístico e instituições parceiras, coordenou a mobilização para que alcançássemos esse resultado”, comemora Bruno Wendling, diretor-presidente da Fundação de Turismo do MS (Fundtur).

“Foram mais de 330 espécies avistadas em menos de 24 horas e isso mostra a força do Mato Grosso do Sul no birdwhatching, um segmento que temos investido muito e que estamos alcançando a posição de um dos melhores destinos do mundo para essa prática que traz cada vez mais turistas especializados e de qualidade para nossos destinos.

Número dos MS em 2022

  • 41 equipes participaram desta edição do Big Day 2022
  • 195 pessoas diretamente: de crianças de 04 a idosos de 87 anos. Indiretamente, foram muito mais pessoas envolvidas porque vários grupos agregaram mais participantes, por exemplo, o coletivo de jovens protetores da natureza de Jateí.
  • 22 municípios envolvidos
  • 336 espécies registradas em 24 horas, número que representa 49,5% das 678 espécies catalogadas para o estado.

O biólogo Edson Moroni também fala sobre o resultado expressivo do MS no evento. “O Global Big Day 2022 foi realmente incrível para Mato Grosso do Sul, que registrou 336 espécies de aves, o maior registro no estado em 24 horas em relação às outras edições do evento. Ficamos em 5º lugar no país, nossa melhor classificação em nível nacional nesse evento. Isso mostra que a mobilização de trade e poder público dá um ótimo resultado”.

“Além disso, dos 10 primeiros hotspots do país, que são os locais que mais registraram aves, 3 deles são do Pantanal do MS e isso mostra a força que o estado tem na observação de aves. Em primeiro ficou a Pousada Aguapé (222 espécies de aves), em terceiro ficou a Fazenda San Francisco (205 espécies de aves) e em décimo lugar a Pousada Xaraés (133 espécies de aves)”, ressalta Moroni, que é um dos organizadores do Clube de Observadores de aves da Grande Dourados e empresário de uma agência de marketing com foto no turismo de natureza (@passarinweb).

Simone Mamede, do Instituto Mamede de Pesquisa Ambiental e Ecoturismo comemora a participação cada vez maior de observadores de aves no Estado. “A cada ano temos mais adeptos nesta prática que vem fortalecendo o Turismo e fomentando destinos inteligentes pelo MS, uma vez que envolve a valorização da biodiversidade, a inovação, o uso de tecnologias e plataformas colaborativas numa perspectiva de sustentabilidade e de valorização ao que temos de mais importante, a vida”, enfatiza.

Ainda de acordo com Mamede, o evento mostra que a potência do Mato Grosso do Sul reside na biodiversidade, o que permite novas leituras e perspectivas para a inovação. “Gratidão por contribuírem com a ciência cidadã e com o turismo sustentável, fortalecendo novos destinos de observação de aves pelo Mato Grosso do Sul. Nossa gratidão a cada um que reservou um tempo no dia 14 para olhar para o céu, ver quão grandioso é estarmos vivos para observar seres tão impressionantes como as aves em liberdade e com direito a alçarem diversos voos. MS está no TOP 5 nacional e representa a força de caminharmos juntos nessa nossa jornada”.

“É muito importante que o Estado entenda o funcionamento do segmento de observação de aves e apoie seu desenvolvimento considerando esses canais. Com a interlocução junto ao trade conseguimos articular uma ação de grande impacto no Big Day, permitindo o desenvolvimento da atividade em todo o Estado e posicionando melhor nossa região dentro das plataformas valorizadas por este público. O melhor de tudo é que já vamos começar a programação para o próximo evento e fazer essa promoção com continuidade, como deve ser toda promoção”, salienta Karla Cavalcanti, diretora de Promoção e Mercado da Fundtur MS.

O próximo Global Big Day, considerado um dia de celebração internacional da biodiversidade, está previsto para acontecer em outubro deste ano.

Registro de aves raras

Segundo a ornitóloga Maristela Benites, do Instituto Mamede, o Big Day promove a ciência cidadã e toda a mobilização em torno da observação de aves livres repercute na educação ambiental e no ecoturismo.

“Novos destinos se tornarão conhecidos e outros já consagrados ganham mais notoriedade como hotspots, nos quais os passarinheiros têm a chance de encontrar de 140 a mais de 200 espécies em um único dia. O esforço coletivo rendeu alegrias, motivação, sentimento de comunhão, pertencimento, novas percepções sobre a vida e a natureza, além de registros de novas ocorrências e de aves raras e ameaçadas como o tesoura-do-campo, encontrado pela primeira vez em Anaurilândia e o socó-boi-jararaca”, destaca Maristela.

O Big Day também mostra a importância das unidades de conservação. “O Parque das Várzeas do Rio Ivinhema chegou a registrar 122 espécies em menos de 10 horas, ainda assim porque a chuva não permitiu que a equipe avançasse pela noite em busca de espécies noturnas. No Parque Estadual do Prosa as equipes encontraram várias espécies endêmicas do Cerrado, sobretudo as dependentes de ambientes florestais, o Parque Natural Municipal do Córrego Cumandaí, em Naviraí, a RPPN Estância Mimosa e a RPPN Boca da Onça”, comemora a ornitóloga do Instituto Mamede.

(Com assessoria. Fotos: Divulgação)

Continue Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2021 Pauta 67